Casa Franca

CONSTRUÍDO

BRASÍLIA-DF, 2017

A ideia primordial do projeto foi reforçar a possibilidade de conexão entre os espaços público (rua) e privado (casa). Partimos do princípio de que contato visual da casa com a rua cria o efeito de “vigilância natural”, diminuindo a sensação de insegurança e estimulando seu uso.

O portão de acesso é transparente. Construído em estrutura de perfis e tela metálicos, pode ser totalmente aberto deixando o piso interno inteiramente conectado à rua através da rampa. A maior parte do térreo configura-se como um único ambiente e abriga os usos de sala, jantar e cozinha. Caracteriza-se pela estrutura aparente de pilares de concreto e fechamentos em vidro que possibilitam uma conexão visual plena entre o espaço público e o fundo do terreno. Nesse trecho a estrutura deixada à mostra não esconde as imperfeições de sua execução, o que se contrapõe às superfícies uniformes e com poucas aberturas dos volumes mais fechados no segundo andar e em parte do térreo. Estes volumes abrigam os ambientes para os quais víamos a necessidade de maior privacidade ou maior controle da entrada de luz natural tais como quartos, banheiros e serviços da casa.

O prolongamento de parte das paredes das empenas teve o objetivo de proteger os terraços do sol excessivo ou proteger o interior de visuais indesejadas.

Autores: Daniel Mangabeira, Henrique Coutinho e Matheus Seco
Colaboração: Marina Lira e Tatiana Lopes
Área: 390m2
Projeto: 2013
Construção: 2014-2017
Cálculo Estrutural: André Torres
Instalações: Victor Silvério
Construção: Gilmar Guimarães

Foto Casa Franca

Foto Casa Franca

 

Foto Casa Franca

 

Foto Casa Franca

 

Foto Casa Franca

 

Foto Casa Franca

 

Foto Casa Franca

 

Foto Casa Franca

 

Foto Casa Franca

 

Casa Franca

CONSTRUÍDO

BRASÍLIA-DF, 2017

A ideia primordial do projeto foi reforçar a possibilidade de conexão entre os espaços público (rua) e privado (casa). Partimos do princípio de que contato visual da casa com a rua cria o efeito de “vigilância natural”, diminuindo a sensação de insegurança e estimulando seu uso.

O portão de acesso é transparente. Construído em estrutura de perfis e tela metálicos, pode ser totalmente aberto deixando o piso interno inteiramente conectado à rua através da rampa. A maior parte do térreo configura-se como um único ambiente e abriga os usos de sala, jantar e cozinha. Caracteriza-se pela estrutura aparente de pilares de concreto e fechamentos em vidro que possibilitam uma conexão visual plena entre o espaço público e o fundo do terreno. Nesse trecho a estrutura deixada à mostra não esconde as imperfeições de sua execução, o que se contrapõe às superfícies uniformes e com poucas aberturas dos volumes mais fechados no segundo andar e em parte do térreo. Estes volumes abrigam os ambientes para os quais víamos a necessidade de maior privacidade ou maior controle da entrada de luz natural tais como quartos, banheiros e serviços da casa.

O prolongamento de parte das paredes das empenas teve o objetivo de proteger os terraços do sol excessivo ou proteger o interior de visuais indesejadas.

Autores: Daniel Mangabeira, Henrique Coutinho e Matheus Seco
Colaboração: Marina Lira e Tatiana Lopes
Área: 390m2
Projeto: 2013
Construção: 2014-2017
Cálculo Estrutural: André Torres
Instalações: Victor Silvério
Construção: Gilmar Guimarães

Seta