Casa Cora

CONSTRUÍDO

Brasília-DF, 2018

Casa Cora

O grande declive do terreno em relação ao fundo do lote e o desnível entre os limites laterais direcionaram a opção pela implantação da casa em dois níveis internos, alinhados pela cota mais alta do terreno e a cota mais baixa da projeção de construção. O objetivo foi criar um “promenade architecturale” que exacerbasse a percepção das principais características da construção – a topografia modificada do terreno e a entrada de luz natural nos espaços internos – e revelasse vistas específicas do entorno próximo.

A altura máxima do perímetro do volume principal é constante enquanto o desenho interno do teto foi definido segundo as alturas desejadas. O acesso principal de é feito através de uma rampa que acompanha o caimento natural to terreno sob uma cobertura que “comprime” o pé-direito em direção ao centro da casa, aumentando-o novamente em direção aos fundos do terreno. A inclinação de teto que resulta dessa operação é refletida nas formas dos beirais de cobertura no nível superior.

As vistas para área externa são entremeadas por grandes áreas fechadas que protegem o interior da insolação excessiva. Duas vistas para o exterior foram emolduradas através da criação de aberturas no topo da escada (uma vista para o vale distante) e uma janela alta na esquina da sala (a copa de uma árvore próxima). A luz natural que entra através de uma claraboia linear marca o ponto de pé-direito interno mais alto da sala.

Não há aberturas na fachada frontal, exceto pelas três portas brancas que variam de tamanho conforme sua função: o acesso direto aos quartos, o acesso de serviço e o acesso principal. A casa cede parte do seu terreno para a rua, não há cercas ou muros frontais de separação. A solidez da fachada frontal se contrapõe à fachada posterior, marcada por grandes aberturas transparentes e pela aparente fragilidade da estrutura metálica das varandas.

Autores: Daniel Mangabeira, Henrique Coutinho, Matheus Seco
Colaboração: Victor Machado, Tatiana Lopes
Superfície Construída: 290m2
Projeto: 2013
Construção: 2013-2017
Projeto de Estrutura: André Torres
Instalações: Victor Silvério
Fotos: Joana França

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Casa Cora

CONSTRUÍDO

Brasília-DF, 2018

Casa Cora

O grande declive do terreno em relação ao fundo do lote e o desnível entre os limites laterais direcionaram a opção pela implantação da casa em dois níveis internos, alinhados pela cota mais alta do terreno e a cota mais baixa da projeção de construção. O objetivo foi criar um “promenade architecturale” que exacerbasse a percepção das principais características da construção – a topografia modificada do terreno e a entrada de luz natural nos espaços internos – e revelasse vistas específicas do entorno próximo.

A altura máxima do perímetro do volume principal é constante enquanto o desenho interno do teto foi definido segundo as alturas desejadas. O acesso principal de é feito através de uma rampa que acompanha o caimento natural to terreno sob uma cobertura que “comprime” o pé-direito em direção ao centro da casa, aumentando-o novamente em direção aos fundos do terreno. A inclinação de teto que resulta dessa operação é refletida nas formas dos beirais de cobertura no nível superior.

As vistas para área externa são entremeadas por grandes áreas fechadas que protegem o interior da insolação excessiva. Duas vistas para o exterior foram emolduradas através da criação de aberturas no topo da escada (uma vista para o vale distante) e uma janela alta na esquina da sala (a copa de uma árvore próxima). A luz natural que entra através de uma claraboia linear marca o ponto de pé-direito interno mais alto da sala.

Não há aberturas na fachada frontal, exceto pelas três portas brancas que variam de tamanho conforme sua função: o acesso direto aos quartos, o acesso de serviço e o acesso principal. A casa cede parte do seu terreno para a rua, não há cercas ou muros frontais de separação. A solidez da fachada frontal se contrapõe à fachada posterior, marcada por grandes aberturas transparentes e pela aparente fragilidade da estrutura metálica das varandas.

Autores: Daniel Mangabeira, Henrique Coutinho, Matheus Seco
Colaboração: Victor Machado, Tatiana Lopes
Superfície Construída: 290m2
Projeto: 2013
Construção: 2013-2017
Projeto de Estrutura: André Torres
Instalações: Victor Silvério
Fotos: Joana França

Seta