Apartamento 112N – kitchen eleven

CONSTRUÍDO

BRASÍLIA-DF, 2016

Diante de uma estrutura física pré-existente compartimentada e convencional, comum nos edifícios da década de 1980 com divisões entre sala de jantar, cozinha e área de serviço, optamos por unificar todos estes ambientes e modificarmos as funções dos espaços. Com estas alterações, atendemos a principal demanda dos clientes, fazer da cozinha o principal espaço do apartamento funcionando também como sala de jantar e espaço de recepção. A liberação de paredes de um lado ao outro do edifício revelou um elemento muito conhecido dos edifícios brasilienses, o cobogó.

Antes restrito à área de serviço, o cobogó ganhou destaque na cozinha e permitiu ventilação cruzada com a sala de estar ampliada. O acesso de serviço foi isolado para aumentarmos a bancada da cozinha. Reduzimos a área de serviço a um armário e abrimos o quarto de serviço para o corredor, transformando-o em escritório. O banheiro de serviço agora atende ao quarto de hóspedes e o social foi acoplado ao quarto principal, criando duas suítes no apartamento.

Autores: Daniel Mangabeira, Henrique Coutinho e Matheus Seco
Colaboração: Guilherme Mahana, Bárbara Neumann e Tatiana Lopes
Superfície Construída: 130m2
Projeto: 2015
Construção: 2015-2016
Obra: Bruno Goldenberg
Fotos: Haruo Mikami

Foto Apartamento 112n

Foto Apartamento 112n

Foto Apartamento 112n

Foto Apartamento 112n

Foto Apartamento 112n

Foto Apartamento 112n

Foto Apartamento 112n

Foto Apartamento 112n

Foto Apartamento 112n

Apartamento 112N – kitchen eleven

CONSTRUÍDO

BRASÍLIA-DF, 2016

Diante de uma estrutura física pré-existente compartimentada e convencional, comum nos edifícios da década de 1980 com divisões entre sala de jantar, cozinha e área de serviço, optamos por unificar todos estes ambientes e modificarmos as funções dos espaços. Com estas alterações, atendemos a principal demanda dos clientes, fazer da cozinha o principal espaço do apartamento funcionando também como sala de jantar e espaço de recepção. A liberação de paredes de um lado ao outro do edifício revelou um elemento muito conhecido dos edifícios brasilienses, o cobogó.

Antes restrito à área de serviço, o cobogó ganhou destaque na cozinha e permitiu ventilação cruzada com a sala de estar ampliada. O acesso de serviço foi isolado para aumentarmos a bancada da cozinha. Reduzimos a área de serviço a um armário e abrimos o quarto de serviço para o corredor, transformando-o em escritório. O banheiro de serviço agora atende ao quarto de hóspedes e o social foi acoplado ao quarto principal, criando duas suítes no apartamento.

Autores: Daniel Mangabeira, Henrique Coutinho e Matheus Seco
Colaboração: Guilherme Mahana, Bárbara Neumann e Tatiana Lopes
Superfície Construída: 130m2
Projeto: 2015
Construção: 2015-2016
Obra: Bruno Goldenberg
Fotos: Haruo Mikami

Seta