Casa das Praças

CONSTRUÍDO

BRASÍLIA-DF, 2018

A Casa das Praças foi inserida em um terreno com pouca declividade e sem nenhuma vegetação nativa pré-existente de relevância. A construção foi implantada em sua porção mais alta. As principais aberturas do projeto são voltadas para o norte, onde é possível ver parte do Plano Piloto de Brasília. A orientação solar dessas aberturas demandou pequenos avanços na cobertura afim de evitar a incidência direta do sol nas esquadrias.

O projeto foi desenvolvido sobre uma malha ortogonal com eixos de 3,65×3,65 dispostos diagonalmente.  Distribuiu-se todo o programa de necessidades em dois pavimentos e em quatro setores distintos: íntimo, social, serviço e lazer.

Apesar da clara separação funcional entre os quatro setores, a composição volumétrica não faz distinção de funções. A intenção foi dispersar o volume resultante da grande área de construção seguindo critérios de vistas para o exterior e orientação solar. A estratégia possibilitou o aumento da superfície de conexão do interior com a área externa através de espaços ajardinados entre os cômodos: as “praças”. O paisagismo utiliza espécies de forrações nativas do cerrado. A grande área verde da cobertura é acessível através dos quartos.

A estrutura de concreto utiliza vigas apenas no contorno da construção e possui pro-tensão em locais específicos, com isso, em razão da regularidade dos vãos da casa e da grande laje maciça em toda a sua superfície da cobertura, o uso de ar-condicionado “dutado”, tipo VRF, foi facilmente adaptado em todos os cômodos.

O piso maciço de madeira sucupira usado no térreo e no pavimento superior unifica e homogeneíza funções. Todos os ambientes da casa recebem o mesmo tratamento, sem distinção ou hierarquização de materiais. Na área externa, calçadas, garagem e deck de piscina, simplificamos a escolha de materiais ao utilizarmos o mesmo material para diferentes usos.

 

 

Autores: Daniel Mangabeira, Henrique Coutinho, Matheus Seco
Colaboração: Victor Machado, Marina Lira, Tatiana Lopes
Superfície Construída: 950m2
Projeto: 2015
Construção: 2015-2018
Paisagismo: Mariana Siqueira e Jardins do Cerrado
Obra: Tecna Engenharia
Fotos: Haruo Mikami

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Casa das Praças

CONSTRUÍDO

BRASÍLIA-DF, 2018

A Casa das Praças foi inserida em um terreno com pouca declividade e sem nenhuma vegetação nativa pré-existente de relevância. A construção foi implantada em sua porção mais alta. As principais aberturas do projeto são voltadas para o norte, onde é possível ver parte do Plano Piloto de Brasília. A orientação solar dessas aberturas demandou pequenos avanços na cobertura afim de evitar a incidência direta do sol nas esquadrias.

O projeto foi desenvolvido sobre uma malha ortogonal com eixos de 3,65×3,65 dispostos diagonalmente.  Distribuiu-se todo o programa de necessidades em dois pavimentos e em quatro setores distintos: íntimo, social, serviço e lazer.

Apesar da clara separação funcional entre os quatro setores, a composição volumétrica não faz distinção de funções. A intenção foi dispersar o volume resultante da grande área de construção seguindo critérios de vistas para o exterior e orientação solar. A estratégia possibilitou o aumento da superfície de conexão do interior com a área externa através de espaços ajardinados entre os cômodos: as “praças”. O paisagismo utiliza espécies de forrações nativas do cerrado. A grande área verde da cobertura é acessível através dos quartos.

A estrutura de concreto utiliza vigas apenas no contorno da construção e possui pro-tensão em locais específicos, com isso, em razão da regularidade dos vãos da casa e da grande laje maciça em toda a sua superfície da cobertura, o uso de ar-condicionado “dutado”, tipo VRF, foi facilmente adaptado em todos os cômodos.

O piso maciço de madeira sucupira usado no térreo e no pavimento superior unifica e homogeneíza funções. Todos os ambientes da casa recebem o mesmo tratamento, sem distinção ou hierarquização de materiais. Na área externa, calçadas, garagem e deck de piscina, simplificamos a escolha de materiais ao utilizarmos o mesmo material para diferentes usos.

 

 

Autores: Daniel Mangabeira, Henrique Coutinho, Matheus Seco
Colaboração: Victor Machado, Marina Lira, Tatiana Lopes
Superfície Construída: 950m2
Projeto: 2015
Construção: 2015-2018
Paisagismo: Mariana Siqueira e Jardins do Cerrado
Obra: Tecna Engenharia
Fotos: Haruo Mikami

Seta